quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Flores... florescem!

Pra quem já viu meu perfil, já leu...
Mas...
Vou falar de novo...

Na verdade, nem sei se isso é verdade ou não... se devo acreditar ou não...
Enquanto a alma é pequena, a crença em tudo quanto é tipo de besteira é válida...
Tudo isso pra crer que, finalmente, devo estar rodeada por pessoas de bom caráter e dignos de eu poder recebê-los até aqui em casa.

É o seguinte...
Minha mãe ganhou, um dia, um vaso de orquídea... e desde então essa orquídea está aqui em casa... especificamente bem em cima da pia da cozinha, numa estante acima dela...
Eu sei que orquídea não floresce toda hora e também não é de muchar fácil... mas, quando a minha mãe ganhou, ela florescia e caia com uma constância razoavelmente rápida.
Depois, ela ficou um bom tempo sem florescer nada... até que abriu apenas uma flor e não durou muito... e mais um recesso sem florir...
Eu tenho certeza que ela ficou sem florir em torno de um ano... e só foi abrir em meados de agosto, e abriu quatro flores... e desde então, até o presente momento, ela está aberta!

Elas são tão bonitas... e abriram tantos assim (de um pra quatro, é bastante vai!)....
Aí, pra variar né??? Sempre querendo enfiar a culpa nos outros... mas... sei lá... eu acho que ela só abriu depois que eu terminei com a minha ex... porque, até pra mim, o clima tava super pesado, imagine então para uma flor, que é super mais sensível que nós???

Aí... fico pensando com as minhas feridas... então meu relacionamento estava fardado ao fracasso desde do ano passado... um ano antes... a orquídea já tentou me avisar e eu, nem tchum pra ela...

Antes, eu achava que era por causa da água... porque eu nem lembrava dela (coitada), e muito menos lembrar de dá água pra ela (apesar de não precisar jogar água todo dia).
Mas... depois que o clima começou a ficar muito ruim, eu comecei a dar um pouco mais de atenção a essa orquídea... talvez, um modo de conversar com alguém... e então, todas as terças que a faxineira não podia vir ou era feriado, eu lembrava de jogar um pouco de água nela... e mesmo assim não abria nenhuma flor...
E só foi abrir realmente logo depois que terminei com ela... mas por que bem no mês que terminamos??? Por isso que fico crendo que não seja apenas coincidência... e mais ainda por ainda estar durando...
Já aconteceu da flor durar apenas um mês... e agora tá durando três meses... isso não pode ser apenas coincidência...

Bem... enquanto eu não quebro a cara com a orquídea, vou acreditando nisso... que, aliás... já tinha percebido isso faz um tempinho, mas só lembrei de comentar isso agora porque vi um anime que mostrou bastante nessa relação de flores e seus sentimentos...

Pra quem quer ver: Venus Versus Virus
Só uma observação: o final é simplesmente FRUSTANTE!!!!

E o povo vivia falando que o anime é Yuri... AONDE???
Isso me dá uma raiva...
E já aconteceu duas vezes comigo... um foi assistindo Noir... que no fim, não tem nada, mas nenhum pinguinho se quer de alguma suspeita de relacionamento lésbico... eu não sei da onde que o povo tira essas idéias...
E agora foi com esse Venus Versus Virus...
As vezes, acho que as pessoas confundem a aparência com a essência...
Tá certo que, nesses dois animes que citei, se você apenas "olhar", terá muitas e muitas cenas que parecem ter alguma suspeita de relacionamento lésbico... se você olhar com outros olhos, ou seja, entender o enredo da história, verás que não é nada disso... e isso é que me dá raiva!

Outro anime que me frustei um pouco foi com Yami To Boushi To Hon No Tabibito, porque os sentimentos dos personagens não foram muito bem trabalhados... parecia tão simples e besta...
Se bem que, na verdade, esse Tabibito foi criado primeiramente como um jogo hentai, e depois criaram o anime... e acho que, por isso, é tão fraco os personagens. Mas, é fato, tem Yuri sim... só não mostra cenas de sexo.

Bem... por enquanto... ninguém bate o Maria-sama Ga Miteru... esse é o meu favorito!
E Oblongs... óbvio!!! (que nem é anime, rs)

Falando em delicadeza...
Fico pensando com as minhas feridas...
Com os outros não sou nada delicada... alías, falo mais merda e besteira que muitos homens... as vezes acho que as pessoas me vêem muito superficialmente e esquecem que, por dentro, não sou bem assim... tenho também minha "delicadeza"... e uma boa parte das pessoas se quer preocupam-se em olhar isso...
Imagino que ninguém nunca pensou em querer me dá uma flor...
Mesmo sabendo que uma flor é meio inútil... eu iria gostar de ganhar uma flor...

Acho que eu ja ganhei flores sim... mas na época, pouco me importava com isso... agora fico com esse pequeno remorso dentro de mim...
Acho que, só meus amigos mesmo sabem o quão delicada eu sou... e quão uma palavra pode me levar tanto às nuvens como ao inferno. Apenas palavras...

E fico pensando com as minhas feridas novamente: será que sou uma pessoa "anormal"???
Vira e mexe, você sempre vê os outros falarem... "palavras não valem nada... o que vale são atitudes..."
Realmente... não são muito de "atitude"... sou mais de palavras mesmo...
Não que eu não seja leal... mas fazer algo é mais complicado pra mim... e... pra mim, palavras são tão importantes quanto atitudes... eu não entendo o porque das pessoas desqualificarem tanto as palavras...
Será que sou tão arcaica assim???

Óbvio que tem casos e casos... no caso da minha ex, o que ela falava, muitas vezes eu já não acreditava mais... mas também... depois de tanta porrada na cabeça, se eu não aprendesse isso dela, ia viver sofrendo com as desgraças dela, certo?
Ou, quando sei mesmo que a pessoa não é de confiança...
Fora esses casos... eu acredito nas palavras das pessoas (até eu quebrar a cara). Tem gente que nem isso leva em consideração... aliás, eu acho que isso é uma tendência atual... pede-se muito a tal da "atitude"... e as palavras, sejam verdadeiras ou não, pouco importa... as pessoas só querem "ver"... porque é mais fácil e rápido de processar as coisas na cabeça...

Aliás... facilidade e rapidez são as palavras-chaves da atualidade... que as vezes faz a gente "descrescer" intelectualmente...
Como tava dizendo acima... querer ver, o imediato... porque as pessoas não querem perder seus tempos pra prestar atenção no que a pessoa disse e pensar a respeito... eu não entendo a tamanha preguiça das pessoas somente analizarem o que a pessoa disse...

- Quais foram as palavras utilizadas
- Tom de voz
- Volume da voz
- Intensidade da voz
- Expressões faciais, gestuais
- Interpretação da fala

Se bem que, eu não posso falar nada... porque lembro de uma vez a psicóloga me falar que, a minha ex é bem esperta... ela captava isso tudo em mim, só que, ao contrário de me compreender, ela usava isso pra impor as vontades dela... ou seja, a visão dela era super apurada, mas só usava isso pra fazer coisa que não presta... MALDITA!

Eu sou meia tapada mesmo... e, é fato... a gente só presta atenção nas coisas quando é pra fazer algo que não presta...
Até eu mesma... sou super tapada... mas quando sinto que a pessoa me ameaçou ou tá falando com raiva, ou algo assim, eu percebo num instante.

Acho que é por isso que eu não consigo arranjar ninguém no momento... porque a maioria só pensa no "volátil"... rápido e fácil... sem compromisso... só ficar... só atitude... só se mostrar... só fazer suas próprias vontades...
Ninguém mais quer ter o trabalho de compreender quem estiver ao seu lado... segurar suas raivas, vontades e desejos por alguns instantes ou momentos... ter o saco de ser o "ombro-amigo" de alguém... ser solidário pelo menos uma vez na vida, com a sua própria vontade... porque isso tudo gasta energia, tempo e cabeça pra fazer isso tudo.

Talvez eu esteja tendo uma visão muito distorcida do mundo... mas... eu vejo assim... sinto-me não pertencente desse mundo, pois acho que sou ingênua demais para um mundo tão cruel e filho da puta...
Não sou tão ingênua assim... óbvio... afinal... vinte e um anos de vida nesse mundo, tenho que aprender alguma coisa né??? Mas... sei lá... ainda acredito muito nas pessoas e muitas vezes me ferro com isso... sempre crendo que existirá pessoas como eu, um pouco mais humanistas, pacíficas e compreensivas (também sei que não sou tão compreensiva assim).

Por isso... sempre quando lembro dos meus amigos, dou graças pra "sei lá quem" por ter achado eles e estarem participando da minha vida... cuidando de mim e eu, tentando cuidar deles na medida do possível...
Na verdade, comecei a pensar nisso depois que terminei com a minha ex... porque, depois disso tudo, realmente... não posso mais abandoná-los... além de me sentir super vazio, preocupei eles a toa... fiz alguns sofrerem com isso... e não quero que nada nesse mundo façam com que eles sofram, ainda mais por minha causa.

Um dia eu aprendo a lição de achar alguma garota mais calma e tranqüila (rs)... enquanto isso, cuido de quem posso e em quem confio...

Enfim... fim!

Pensando em: Yuki Kajiura - Zero Hour

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Pesadelos voltando?

Sorte de hoje:
"Pare de procurar eternamente; a felicidade está bem ao seu lado"

Como as vezes o orkut é filho da puta. Justamente no momento em que sonhei com algo não muito agradável e que me deixou meio "cabreira". Também, pra que fui ler isso???
rs

Tá...
Sonhei que estava mal com algo, da qual não me recordo no momento, mas provavelmente é de estar solteira ou qualquer bosta assim. Aí, parece que eu tava domindo com mais duas pessoas na mesma cama, só não me perguntem o por quê.
Aí, alguém nos acorda pra dizer que estava tarde e que tínhamos que sair do quarto. Acordamos, mas eu acordei meio que chorando, e uma das pessoas que estavam na cama meio que me acolheu... me puxou pro colo dela e me abraçou...
Diga-se de passagem que a pessoa era mor bonita (rs)... no sonho eu conhecia ela... na real, ela me lembra alguém da qual não recordo... enfim... depois de falar que gostava de mim, ficar me enrolando com várias palavrinhas mágicas lindinhas e ver que me acalmei, a infeliz me fala assim:

- Agora que você já sabe o que eu sinto por ti, me ajuda agora com a "fulana de tal" (a que estava também no quarto) a tirar a bomba lá do lugar?

Logo depois que ela falou isso, me veio um tipo de flashback dessa tal bomba... eu não lembro o que era exatamente, mas era trambicagem... tipo serviço sujo... de traficante ou matador de aluguel, alguma bosta assim...
Aí... fiquei me sentindo muito mal porque a pessoa ficou de firula comigo, me iludindo, só pra me usar nas trambicagens dela, sabe?

Sonhei com isso em um sono de apenas três horas e meia... será por que dormi tão pouco???
Na verdade, meu domingo foi totalmente improdutivo e frustante, porque, além de ter acordado mor tarde, as várias tentativas de fazer essa porra do pc funcionar bonitinho e adiantar a edição de som foram totalmente por água a baixo... aí, quem se fode sou eu, tendo apenas metade de um dia pra fazer isso tudo, ou seja, amanhã.
Como eu sou uma fudida mesmo.

E pra piorar tudo... não sei se foi por causa do sonho ou outras coisas, mas no momento estou muito angustiada... acho que por isso não consegui mais dormir e aqui estou... na frente desse pc inútil que resolveu ficar de birra comigo e não me ajudar no trabalho.

E pra completar a sessão cornagem... tô ouvindo músicas pra me deprimir... especificamente uma música enka que, pra quem já acompanhou num blog anterior que tive, falava direto da porra dessa música e do que ela me lembra (que me deixa mais deprimida ainda). Não é nada de experiência pessoal... é que simplesmente a melodia da música soa uma situação ruim ou algo assim.
Tá bom... re-explico...

A música: Hashi Yukio - Ame no Naka no Futari
Ela lembra música de alguém que já morreu e que teve seus altos e baixos. E sempre quando ouço essa música, eu não sei porque, lembro da minha mãe e sempre me vêem essa imagem dela morrendo e passando tudo quanto é tipo de flashback da vida dela na minha cabeça. Fico imaginando como seria o cenário no velório, descendo o caixão e essas coisas. E eu nem sei do que a música fala.

Enquanto estava no meu estado REM, lembrei de uma palavra que falaram e eu fiquei de pensar sobre essa palavra e se incluía sobre minhas atitudes, mas eu esqueci...

E já estamos chegando perto de dezembro... e tô pretendendo ir lá pra João Pessoa ver meus pais, mas algo me prende a essa cidade... como uma amiga minha dizia, a essa cidade chamada "maria-fumaça", rs. E eu não sei bem o que é exatamente que me prende aqui.

Ah! Teve um dia que sonhei que a Sheyla veio aqui pra SP, e trouxe a Beatriz (uma outra amiga minha) junta sem eu saber, e fiquei mor espantada e feliz. Ia ser mor legal se as duas pudessem vir juntas pra cá, mas quando a falta de dinheiro reina sobre as pessoas, nada é possível, rs.
E isso inclui a mim... que, aliás, uma japonesa louca, filha da puta e dona de um boteco escroto me deixou com um puta remorso com isso.

Explicando a história: Sexta eu fui de carro pra faculdade, e bem no meio do trânsito da vinte e três de maio, me deu uma puta vontade de fazer xixi... tentei segurar, mas eu não tava mais aguentando e já tava cogitando de fazer xixi nas calças mesmo... aí, consegui parar em alguma rua e fui subindo até achar esse maldito boteco. A japonesa louca não me deixou usar sem consumir algo... então, depois de fazer o xixi, pedi refrigerante e Torcida.
Aí, a desgraçada vendo que eu era japa, ficou conversando comigo e perguntando um monte de coisas nada a ver, como se fôssemos íntimas só pelo fato de sermos japas (por isso a loucura dessa idiota). Até que ela falou alguma coisa da minha faculdade e perguntou se eu queria deixar currículo com ela, porque ela conhecia alguém que trabalha em tal revista e que poderiam me pegar pra estagiar. "Sorte" que eu tava com a minha pasta que deixei meu currículo e dei pra ela... pra quê???
Depois ela ficou apontando todos os erros possíveis que tinha no meu currículo, ou seja, tudo! E eu, já tava de saco cheio e pedindo várias vezes pra ela me dar um saquinho pra colocar as coisas que comprei lá... ela sempre procurava, mas no meio do caminho, sempre pediam algo pra ela e já tinha esquecido do meu maldito saquinho pra eu ir embora de lá.
Bem, no fim... teve uma hora que ela perguntou se eu tava trabalhando... falei que não... e fazia quanto tempo que não estou trabalhando... falei que já fazia um ano... pra quê?
Começou a falar... que eu tinha que arranjar trabalho, nem se fosse na área, pra ter meu dinheiro, pra me sustentar, pra pegar experiência tanto profissional quanto pessoal... ou seja, só me chamou de vagabunda filhinha de papai.
Aquilo me veio nos nervos que, na hora que ela virou as costas pra atender alguém, peguei as coisas que eu comprei e sai fora de lá, sem saquinho mesmo! Simples assim!
Como é que alguém pode falar uma porra dessas sem nem conhecer a pessoa??? Se fosse amigos meus, beleza, é outra história... mas... que japa louca! Deu vontade de dar um soco na cara dela e destruir aquele boteco nojento e escroto de tanta raiva, mais a raiva acumulada de enrolação e de encher o saco por causa do currículo. Quase falei pra ela: pra quê você pegou meu currículo então, se está tão ruim assim???
Ain!!! Que maldição, viu????

Mas... enfim... no fundo... nessa parte de vagabunda filhinha de papai, ela tá certa...
Se dependesse de mim, não trabalharia nunca... bem... afinal... quem não queria isso???
rs

Fiquei pensando com a minhas feridas...
Será que, se eu fosse fazer arubaito lá no Japão, eu iria melhorar um pouco isso em mim?
Aliás, já pensei nisso várias e várias vezes... fora que, do povo que eu conheço e que já foi pra lá, falam tão bem de lá que, da mínima vontade que eu tinha de conhecer lá, já cresceu um pouco mais, rs.
Pensei até em seguir uma sugestão da minha mãe, que aliás, foi muito do estranho:

- Yuri... por que você não faz arubaito com a Mariana, quando ela for?

Huahuahuahauhauhauhauhauhauha....
As vezes, acho que a minha mãe deve achar que eu devo estar tendo um caso com ela ou algo assim... mas que coisa engraçada (e ao mesmo tempo também não é engraçado)... eu só não sei da onde ela poderia tirar isso... e é tudo na base do "eu acho"... porque ela nunca me falou nada a respeito...

E ontem fiquei pensando...
Nossa... com o povo que conheci aqui em SP... eu peguei mais afeição e amizade por pessoas de touro...

Huahuahauhauhauhauhauha....

Eu só ando com chifrudos (que nem eu)!

Huahauhauahauhauhauhauah...

Quem são os chifrudos???
Além de mim... tem a Mariana, o Ronaldo e o Rodrigo... sendo que o Ronaldo faz aniversário no MESMO DIA que eu, e o Rodrigo no dia seguinte... que porra!!!

rs

E pra quebrar a aliança "chifrudos"... tem o Fernando... que eu nem sei de que signo ele é...
Mas... achei isso tão engraçado...
E eu lembro muito bem que, quando era mais nova, ficava até com raiva de não conhecer ninguém do mesmo signo, só pra saber como é andar com alguém que tem quase a mesma personalidade que eu...
E do nada... só na faculdade... me aparecem dois rapazes, do mesmo signo, e com datas de aniversários próximos.

Aliás... problema meu: sou simplesmente um livro aberto pros outros... acho que por isso sempre dou brecha pro povo pisar em mim...

=/

Fiquei pensando agora... o Ronaldo sabe até bastante coisas de mim... e soube mais coisas recentemente por causa do ocorrido do e-mail lá com a minha ex... e eu não sei quase nada da vida pessoal dele...
O Rodrigo, eu já sei um pouquinho mais... e ele já sabe quase tudo de mim... ha-HÁ!
A Mariana... estamos empatadas...
O Fernando... tá no mesmo nível do Ronaldo... sabendo um pouco menos coisas de mim, se comparado com o Ronaldo...
Agora... os meus amigos lá de Manaus, um conhece tanto quanto o outro... e conhecem bem mais... óbvio... convivemos por muito mais tempo juntos.

Em tão pouco tempo, consegui achar amigos aqui em SP... sim, pouco tempo... posso até quebrar a cara... mas estou confiante de que são boas pessoas e que posso contar com eles!

Agora... só falta a básica, fatídica e busca constante de todo ser humano que se preze: achar um amor pra vida toda! (que emA!!!)
rs

Acho que estamos numa fase "neo-romântica" porque, nunca se falou tanto de amor, amor e amor como esses tempos... neo porque já teve épocas românticas... como aquelas famosas divisões literárias portuguesas e brasileiras... era barroca e bla bla bla...
Talvez não tanto literária... mas musicalmente... pelo amor... chega enche o saco... por isso que gosto mais de músicas em outras línguas... que eu não faço a mínima do que os caras falam...

Huahauhauhuhauhauhauahuahuahuah

Aliás, tenho quase certeza de que esse é o maior motivo de não gostar de música nacional escrita em português (porque existe muita banda brasileira que canta em inglês). Porque entendo quase que perfeitamente o que a pessoa está falando... e se fica falando muito de amor, eu já acho um porre. Apesar de que, já tive minha fase "romântica ao extremo". Me derretia de delírio ouvindo Marisa Monte e essas papagaiadas todas...
Ainda gosto de Marisa Monte, mas não mais pelas letras... mas sim pela voz dela, pela melodia da música, pelo o andamento da cantoria e essas coisas...
Aliás, eu gosto das músicas dela de exatamente dois cds: "Barulhinho Bom" e "Memórias, Crônicas e Declarações de Amor".

Meu... simplesmente não prestou eu ter dormido naquelas horas... já são quatro e cinco da madrugada e ainda tô acordada, escrevendo esse livro enorme que, aliás, acho que bati o recorde do post mais extenso que já escrevi em toda a minha vida...

E continuo angustiada...

E com farofa no meio dos dedos dos pés...

Hauhauhauhauhauhauhauhauha....

Tinha comida congelada aqui em casa, e resolvi descongelar pra comer... no que eu joguei pro prato de vidro pra esquentar, derramou farofa nos meus pés... e ficou uns grãozinhos no meio dos dedos dos pés...
Eu sei... é nojento...
rs

=P

E falando mais ou menos nisso... a minha casa tá um lixo total...
Além de estar uma bagunça total... tá sujo pra caramba... já tem duas semanas que a faxineira não vem aqui em casa... porque ela só vem em dia de terça-feira... e na última terça foi feriado... ou seja, ela não veio.

Ainda bem que hoje não me deu dor no estômago...
Esse fim de semana fiquei comendo só besteira... literalmente besteira... e sempre quando eu voltava nas baladas (nesses dois dias), me dava uma puta dor no estômago... aí, eu já tomava Eno e ia dormir logo... ainda bem que passava as dores...

Meu.... fui passar esse post pro Word (de repente dá pau aqui e perco isso tudo que escrevi)... deu nada mais, nada menos que CINCO folhas inteiras!!!!

Portanto... chega!!!

Ouvindo no momento: Sen Masao - Kita Guni no Haru

domingo, 25 de novembro de 2007

Set impolgation ON

Nossa!!!
Eu nunca tinha ido em algum lugar onde cinquenta por cento das músicas que tocaram eu conhecia... e esse dia chegou!!!
O nome do felizardo: Morrison Rock Bar!!!

Quando chegamos lá, tava só nos cds mesmo... e as músicas estavam legais... rock normal...
Aí, entrou uma banda (a Almanak) e começou tocar um monte, mas um monte de músicas que eu conhecia...
Nirvana, Evanescence, Metallica, Janis Joplin, Audioslave, Cranberries, Rage Against The Machine, Franz Ferdinand, Rolling Stones, Bon Jovi, System Of A Down, e mais algumas que tem no Guitar Hero (a viciada, e os caras também, rs).
Como isso nunca tinha acontecido, eu me empolguei muito e... tá certo... fiquei pagando mor pau pro lugar. Mas a banda também tocava MUITO BEM!

Outra coisa que eu achava que não prestava: Red Bull!
Como eu dormir um pouco menos do que costumo dormir, chegou a noite fiquei com muito sono... mas muito sono MESMO... aí, antes de entrar no bar, resolvi experimentar comprar um Red Bull... pois não é que o negócio funcionou? Mas também, só tomei isso e evitei ao máximo tomar bebida alcóolica (na verdade eu nunca peço álcool pra mim, no máximo eu dou alguns golinhos de alguém que está comigo).

Outra bizarrice: eu não sei se isso acontece só quando eu saio com a Mariana ou não... mas, nesses dois dias que saí em balada junto com a Mariana, sempre falei alguma merda que só bêbado falaria, mesmo não bebendo nada de álcool... incrível!
Na sexta e no sábado saí com ela e com o Ronaldo... e eu já saí várias vezes só com o Ronaldo e nunca soltei pérolas tão esdrúxulas como esses dois dias... meus deuses!

Primeiro dia
- Será que, se jogar cigarro dentro da privada, ele não explode por causa dos gases do esgoto???

Segundo dia
- Olha a vala.... (na verdade era valeta, ou algo assim... já esqueci!)
- Vai... passa... aproveita que tá AZUL!!!! (quis dizer VERDE, do semáforo)

Tem mais merdas que eu falei, mas não lembro no momento.

Como o efeito do Red Bull já tá acabando, tô ficando com MUITO sono... portanto, vou parando por aqui.

Lembrando de: Peaches - Set It Off

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Feriadão de game!!! (parte 2)

Fiquei o feriado inteiro fazendo o quê????
PORRA NENHUMA!!!
Só indo em casa de games e jogando em casa...
Foi um dos feriados mais inúteis que tive na minha vida, rs.

Mas também, graças a isso conheci o "Para Para Paradise"... que é a mesma coisa do "Dance Dance Revolution", só que... com os braços!
E sinceramente... eu achei mais legal os braços que os pés (apesar de gostar muito do DDR e Pump It Up).

E descobri uma coisa sobre o DDR e Pump: eu canso muito mais rápido no Pump que no DDR... porque no Pump, como as setas são diagonais, sou obrigada a abrir mais as pernas (no bom sentido!). Já o DDR requer mais viradas no corpo e trocas de pés.

Outra coisa surpreendente aconteceu: eu nunca tinha brincado naquelas máquinas inúteis de pegar bichinhos de pelúcia, que fazem mais comer seu dinheiro que o próprio video-game, e na primeira vez que resolvo tentar, quem diria... eu peguei!!!! E ainda peguei um bichinho até que razoavelmente bonitinho, uma arara verde.
Como não sou de colecionar muito bichinhos de pelúcia, dei pra Mariana (que resolveu ir comigo jogar lá no Hot Zone).

Pra falar a verdade, eu até tenho bichinhos... uns sete, vai...
rs
Mas, são todos ganhados (exceto um), por isso que os guardo. Inclusive, guardo um que ganhei da minha ex, mas... o bichinho é bonitinho... e só por isso eu não joguei ou dei pra alguém.

Mas... resumindo: meu feriado foi basicamente de video-game em casa, Hot Zone, Neo Geo, Royal e Unit Zero, rs.

E fazer o trabalho que é bom, eu não fiz... e no fim, meio que fudi o grupo, porque a entrega é na segunda (26/11), e eu só comecei a mexer e olhe lá hoje (22/11). Quem disse que vai dar tempo??? Fora que a gente ainda nem fez a arte do dvd (capinha do box e do dvd).

Resumindo: tô fudida!!!

E sabem qual é a pior??? É que não estou com nenhuma vontade de fazer isso... mesmo ciente do desespero e do trabalho fudido que é fazer edição de som. Além de não estar com a mínima vontade de fazer isso, quero curti minha vida! Tipo, que nem lema de vagabundo, sabe? Não fazer porra nenhuma e só sair por aí em baladas, comidas, cinema, evento ou show, video-game, etc.

É nessas horas que penso... e vejo o quão filha da puta eu sou... e continuo sendo...

=..............

Acho que extrapolei um pouco com a tal da "liberdade"....
Depois que eu terminei com a minha ex, fiquei livre de basicamente TUDO... então, já fiquei mais relaxada, mais desligada... e me desliguei tanto que nem tô dando muita bola pra esse trabalho de faculdade que ainda está pendente.
Fora que ainda não me livrei de provas escritas... terei duas... e agora, perguntem se eu sei o que vai cair? Sei porra nenhuma!
E o pior: veja a minha cara de preocupada...

-_-

rs
*Ri pra não chorar...

Fora isso... mais nada de interessante..

Ah!!! Ultimamente tô faltando tanto na psicóloga... hoje era pra eu ter ido, mas acabei não acordando... que merda! Pior que vou dar mais trabalho pra ela tentar encaixar essas duas sessões que não fiz.

Meu coração??? Nesse exato momento vai muito bem, obrigada! (odeio quando falam isso, rs)
E sim, estou sendo irônica... porque meu coração nunca vai bem... única coisa que faço é não tentar dar muito bola pra ela, se não me empolgo muito e me fodo, entrando na onda dela.
As últimas novidades sobre o meu coração seria um leve "tum-tum-tum" acelerado por alguém, DE NOVO!
Aliás... isso fica num vai-e-vem desgraçado... mas até que não está me atrapalhando, me agonizando ou me deixando mal... pela primeira vez na vida isso está basicamente relax pra mim.
E assim, confirma-se mais uma vez do quanto eu extrapolei na minha "liberdade"...
Acho que tô ficando realmente "alienada"... de tão boba que estou...
Talvez seja o sono...
rs

Portanto... the end!

*Pensando em: Barulho de moscas... e imaginando a minha cabeça... oca... e cheio de moscas, pra demonstrar o vazio, rs.

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Hentais e suas relações

Eu nunca imaginei que iria me sentir assim, ainda mais vendo algum hentai, porém, aconteceu.

Baixei três hentais, pois estou numa época que fico com muita vontade de ver "aquelas coisas a mais".
O primeiro que peguei é uma bosta! História de uma casa que mora um monte de irmãs juntas e um irmão distante aparece lá pra ficar uns dias e sai transando com todas as irmãs... praticamente hentai incesto... argh!
Mas, como não deixo de ser uma "garota suja"... me empolgo até vendo apenas insinuações de relações sexuais. Mas as vezes, vai numa boa... outras, fico com um peso tão grande na consciência depois que, fico com uma enorme vontade de chorar... como se realmente tivesse feito a coisa mais feia, nojenta e suja do mundo... ter pensado tal coisa ou ter conseguido me empolgar vendo tal cena e bla bla bla.
Enfim.... o segundo foi mais ou menos, mas eu não veria novamente... é uma gueixa que conta estórias pra um dos seus clientes preferidos, aí fica ilustrando as estórias dela.
O terceiro me emotivou... mas, bastante! É a história de uma família que deixa um rapaz (não sei se é parente ou não, mas era conhecido) ficar uns dias na casa, e ele se apaixona dela dona da casa, sendo ela casada e ter uma filha. Aí, viram amantes, até que a mulher fica com muito peso na consciência e resolve contar pro marido. Ele resolve falar também que tem amante mas, como um grande machista que se preze, exige que a mulher não veja mais seu amante, enquanto ele poderia ter quantas amantes quizesse. Aí a mulher fica numa encruzilhada pensando se continua com a família e a sua filha ou opta em ficar com o amante.
O único problema é que no final ela fica com o amante, mas não mostra como ficou com relação ao marido e a filha.
As cenas "a mais" não foram coisas forçadas do tipo estupro, submissão total da mulher, etc. Bem... resumindo, mostram eles "fazendo amor", não transando somente.

Tá... e... o que te mexeu nisso tudo??? As "cenas em si"?

Mais ou menos... o que me deixou com muita raiva de mim mesma foi que, enquanto estava vendo essas cenas, lembrei de quem??? Da minha ex, e dos tempos que tudo estava a mil maravilhas, inclusive "isso". Só que, em vez de me empolgar, me deixou completamente deprimida, triste.
Aquela velha história de "relembrar as coisas boas"... a maldita nostalgia, ou alguma bosta assim... e ficar perdendo meu tempo e gastando lágrimas pra ela.
De como no começo era tudo bom... tão mágico... como se você não tivesse problema nenhum naquela época... e eu crendo piamente que todas aquelas palavras que ela "profanou"* eram verdadeiras, puras e singelas... e eu acreditei naquilo tudo... e eu caí de cabeça naquilo tudo que ela falou, como um patinho na lagoa...

*Profanou: botei asterisco porque até agora não sei se ela realmente mentiu pra mim quando dizia que me amava ou não... e nunca vou saber disso, e por isso quero acreditar que ela mentiu para os seus sentimentos... ou, no fim, não quero admitir que abri totalmente meu coração pra ela simplesmente pisotear e chutar ele, me manipular e fazer de mim a sua escrava... ou seja, quem tem culpa nisso tudo sou eu por ter deixado ela ter feito isso comigo... sou uma Ê-Mula mesmo!

Estou tão desestimulada, desanimada... vontade de desistir de tudo... e sinto raiva por não poder fazer isso, pois tenho muita coisa pra fazer ainda como: gravar a porra do armário (de novo!) hoje, tenho que ver a porra dos papéis de paredes que me pediram pra ver, ajudar na edição do nosso trabalho, não esquecer da psicóloga na terça a tarde, ver apartamentos perto da Madre Cabrini (outro favor que me pediram), e tenho certeza que me pediram mais alguma coisa pra eu ver e esqueci.

No momento, estou com uma vontade incrível de gritar, mandar todo mundo se fuder, chorar que nem uma louca, xingar minha ex de tudo quanto é nome, de ficar me socando e batendo a cabeça na parede... eu admito: eu não gosto de responsabilidade e pressão!!!!

AHHHH!!!! Ainda não dei o dinheiro da minha avó... que bosta!

Queria sumir... no momento, temporariamente... só queria sumir por uns tempos...

Queria ser feliz, ao meu modo... somente ao meu modo... nada mais, nada menos que ser feliz ao meu modo...

Aliás... eu sempre cortejo as garotas de quem eu gosto (falando em termos amorosos), mas ninguém me cortejou uma única vez. Talvez por isso eu nunca me senti plenamente feliz... talvez... porque nem eu mesma tenho certeza...
Pensando melhor... estou mentindo... já me fizeram agrados sim.... eu que sou ultra-romântica e acabo acostumando mal as pessoas. Talvez isso seja um dos meus piores problemas. Pior é que eu sei que esse meu ultra-romantismo não dura muito tempo... eu mimo demais no começo e logo depois já fico cansada e largo tudo.
Acho que era isso que a minha ex reclamava tanto... eu a acostumei muito mal...
E no fim... descubro que... afinal... a culpa... é sempre minha...

E é nessas horas que fico com mais medo de mim mesma, pois não quero voltar a minha fase "galinha"... mas... tô sentindo tanta falta de "alguém"...

*Que bosta! Só falo merda nisso aqui!

FIM!

*Pensando em: Eu não sei o nome da música... é música clássica... e nem sei quem compôs... pensem em qualquer música clássica que conheçam e que achem deprimente...

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Video-gamer viciada e recaída 1

Meu feriadão foi super-hiper-mega-blaster legal e divertido, mas... totalmente inútil! E foi tão inútil e divertido que esqueci todas as obrigações que tinha que fazer para a gravação na segunda-feira do nosso curta metragem. Mas nada tão sério ou urgente assim.

De quinta para sexta, fui com o Walter para uma balada dark-electro-gothic miado. O som estava muito legal, mas não tinha quase ninguém. Se eu tivesse saco, contaria e falaria quantas pessoas tinham, rs.

Sexta.... quem diria...
A princípio, pensei que só ia andar com o povo lá, sem me empiriquitar toda, e no fim, Waltero, o grande culpado, simplesmente me incentivou a criar "machucados" nos meus braços e fazer parte da encenação "zombination" do Zombie Walk. E... admito: não me arrependi! rs
Quando eu receber algumas fotos, posto aqui a minha "arte zumbificada"... eu fiz o papel da garotinha que parece um garotinho que mais vomitava e cuspia sangue que qualquer outro ser existente lá (babei muito, rs). Embrulhei o estômago de um dos nossos fotógrafos contratados, rs.
Depois do Zombie Walk.... varei o resto da sexta, sábado e domingo direto no Playstation 2!!!!! Já que choveu direto no fim de semana, fiquei mesmo em casa jogando com o Walter, mas ele não aguentou o meu pique (he-he-he).

Segunda... fiquei o dia inteirinho fora de casa e em pé! Fui pegar um presente que ganhei do Guilherme, um amigo meu lá de Manaus que está no Japão no momento. Ganhei um GRAVADOR DE DVD EXTERNO!!!!!
Fiquei tão feliz que, quando cheguei em casa, queria estrear logo o presente, mas eu não tinha tempo, pois já estava atrasada pra ir na faculdade fazer a porra da gravação do inter.
Cheguei lá, só me sentei no momento que fui almoçar super rápido (meia hora somente)... depois, só montagem dos equipamentos, do cenário e gravação direto, sem parar até às onze da noite.
Fora a puta vergonha e uma merda enorme do tamanho de um elefante que eu passei. Como disse acima, não tive tempo pra fazer nada além do que já foi dito, portanto, não fui ao banco tirar um dinheiro pra encher meu bilhete de estudante. O pouquinho que eu tinha na minha carteira comprei umas coisas que eu precisava pra gravação, e no fim perdi cinco reais não sei como, um desconhecido teve que me pagar uma passagem de ônibus, e fiz o coitado do Rodrigo ficar esperando passar o meu ônibus pra eu usar o bilhete de estudante dele e jogar logo pra ele antes que acabasse não indo mais pra casa dele.
Cheguei tão morta que até agora estou ainda cansada.

Esse foi o meu feriadão divertido e totalmente inútil!

Agora, a outra parte do título...
Pra variar, fico sempre fuçando o perfil da minha ex e... olha o que vejo: ela está namorando!
O correto seria: filha da puta! Já arranjou uma rapariga escrota pra ficar pisando e fuder com a vida da outra!
Mas o que aconteceu foi isso: ..... (escorrendo lágrimas)

Eu fico abismada comigo mesma...
Como posso me importa tanto com uma inutilidade e idiotice dessas??? Por quem eu acabei pegando tanto ódio, mas tanta raiva...
E no fim, tô quase chegando a conclusão de que, por mais raiva e ódio que eu sinta, ainda a amo. Acho que ainda tenho resquícios desse amor inútil e sujo por ela.
Inútil não preciso responder... sujo por ter me desvalorizado tanto ao ponto de fazer muitas besteiras e "sujeiras" (coisas contra a minha vontade) por ela... acho simplesmente uma imundice o que eu fiz... mas, tenho quase certeza que, quando eu me apaixonar novamente, vou fazer as mesmas merdas e imundices que fiz com ela.
Eu sei que essa palavra soa muito feia e até em outro sentido... mas o que eu quero dizer é que acho uma imundice total você deixar de ser você mesma por conta dos outros, ou só pra agradá-la(0). E eu fico mais assustada ainda comigo mesma porque antes, eu pressava muito a minha autenticidade e integridade, apesar da minha aparência. Eu lembro que as vezes algumas pessoas, quando me olhavam, me achavam muito esquisita e depois de conversar comigo, viram que não sou uma má pessoa.

Não querendo me gabar, mas acho que eu seria uma boa nora, porque a lista de mães que gostaram de mim é impressionante, rs. Não digo mães de quem já namorei e fiquei (isso é outra história e é sempre o contrário), mas mães de colegas, amigos e conhecidos meus. Assim como eu tinha um dom enorme de atrair cachorros pro meu lado de tudo quanto é tipo, até aqueles que o povo falava que eram muito bravos e tal, eu sempre dava um jeito do cachorro chegar perto de mim e eu poder tocar na cabeça deles... e ficar fazendo carinho e brincar com eles.
Esse do cachorro eu me arrependendo amargamente de tê-lo perdido. Talvez porque, depois que eu me mudei pra SP, eu perdi um pouco de contato com cachorros, já que, em casa, eu tinha dois.
E essa de mães, eu já não sei dizer se o perdi ou não, logo porque, depois que cheguei aqui, só conheci uma mãe (a da Mariana).

Enfim... continuo sendo a garotinha besta e idiota, que ainda fica derramando lágrimas por alguém que nem lembra mais de mim.
E, o que me deixou mais irritada e chateada é que fiquei deprimida com uma besteira dessas, e continuo deprimida com uma besteira dessas.
Será que vou continuar sendo essa garotinha besta, idiota e imunda que estou demonstrando até o presente momento?

Talvez eu me arrependa uma hora da palavra "imundice" que usei... mas... no momento... eu me sinto dessa forma.

"Quem sabe, um dia, eu seja feliz ao meu modo..."

Ouvindo: Yuki Kajiura - Zero Hour (faz parte da trilha sonora do anime "Noir"); Sen Masao - Tsugaru Heiya