sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Onde está você agora... com a vozinha irritante de Caetano Veloso!

Bem...
São duas músicas que estão na minha cabeçca no momento:

1) Caetano Veloso - Sozinho
Imaginando a voz deste infeliz (porque eu não gosto dele)... a bendita frase "onde está você agora"... parece que a pessoa está simplesmente viajando na sua própria maionese... se vc analisar apenas essa frase, com o tom de voz que ele canta, sem levar em consideração o resto da letra... e é assim que estou... pairando por aí, sem saber onde estou realmente...
Tô bem retardada... bem abobalhada... bem idiota!
Devido a dois fatores: pequeno desentimento com relação a não mandar notícias + sonho infeliz que tive hoje (depois explicarei mais abaixo).

2) Uma musiquinha religiosa
Na verdade, não é bem uma música, mas sim uma citação de uma parte da bíblia versão cantada, porque todos os padres do mundo podem fazer a sua versão cantada desse trecho, mas, é óbvio que, o que ficou na minha cabeça foi o que me ensinaram na escola, lá em Manaus.

"O Senhor é meu pastor
Nada me faltará
Ainda que eu ande
Pelo vale da sombra da morte
Não temei
Não temei..."

Música chulé... maldita... mas sempre lembro dele porque, é fato, fez parte da minha infância... só que, não sei porque me lembrei dele... talvez porque não esteja bem mentalmente e estou com uma mentalidade muito infantil hoje...

O sonho escroto que eu tive é mais uma daquelas que já sonhei algumas vezes e é sempre a mesma coisa... quer dizer... dessa vez, acho que foi quase a mesma coisa.
Sonhei que tava na rua, num tipo de 25 de março, só que mais festivo e muito menos muvuca... tava de minisaia (não sei porquê) e tava andando sozinha.
Lembro-me que alguém esbarrou em mim e derrubou na minha roupa chocolate quente, café, ou algo assim... e eu xinguei muito a mulher que tinha derrubado a bebida, ao ponto de querer bater... e do nada, a gente se entende e começamos a andar juntas no lugar.
Chegamos numa partezinha que era meio subsolo, mas não era escada, era rampa mesmo e tinha dois ou três restaurantes lá dentro... meio que uma rampa de acesso bem larga a esses restaurantes sem saída.
Em um dos restaurantes, tinha como uma recepção "calorosa" duas panteras negras domesticadas e muito lindas, super bem tratadas, pêlos brilhantes e bonitos! Fiquei super curiosa e fui fazer carinho neles... super bonitinhos... ficavam até brincando comigo... até que começa a aparecer um monte de gatos malhados e pretos... e eu sabia que os gatos eram "malíguinos" e comecei a sair correndo pra fora desse suposto beco, puxando as panteras junto comigo porque não queria que eles morressem.
Na boca desse beco, tinha um portão de ferro para que ninguém roubasse os restaurantes e tal... daí, comecei a fechar esse portão... mas a mulher que tava andando comigo depois de brigarmos resolveu entrar lá dizendo que tinha um filhote de pantera ainda lá dentro... e realmente tinha, só não sei como eu conseguia distinguir entre os gatos, mas sabia quem era.
Ela saiu correndo, pegou o filhote e simplesmente jogou o bichinho pra minha direção... consegui pegar ele, mas a mulher já não tava mais conseguindo voltar pra fora porque os gatos "malíguinos" pegaram no pé dela e não conseguia andar mais.
Fiquei gritando inutilmente pra ela voltar logo, até que uma das panteras, aguçada com o seu instinto de caça, conseguiu sair da pequena fresta que eu deixava ainda do portão e ficou se jogando entre os gatos pra tentar matá-los... mas de nada adiantou... os gatos foram arrastando a mulher e a pantera para um cantinho que não dava pra ver direito e depois, tudo se silenciou com um mega rastro de sangue escorrendo pelo chão.
Depois daquilo... lembro que prendi os gatos que estavam lá e saí correndo... e do nada, a Gabriela (uma ex virtual minha) estava ao meu lado acompanhando toda essa tragédia... paramos numa casa ou apartamento, onde tinha um casal de idosos, também cientes dos gatos do mal e tentando se esconder deles.
O casal resolveu se trancar no quarto deles mesmo... enquanto nós duas ficamos na sala, tentando dormir nos colchões, que estavam bem no meio da sala, no chão mesmo. E a gente só estava mesmo juntas por causa dessa estória dos gatos, não porque estávamos ficando ou algo assim... e eu não sei como ela surgiu no sonho.
Quando foi o dia seguinte, parecia que tudo estava bem... a gente não chegou a ir pra fora, mas o clima ambiental proporcionava que o terror dos gatos já tinha acabado e que tudo estava na sua santa paz. E terminou assim essa porcaria!

Na verdade... acho que acontecia mais algo quando virava o dia, mas eu não me recordo mais... e nem gostaria mais de recordar... porque esse sonho me deixou MUITO MAL o dia todo... o sentimento de angústia e tristeza que passei no sonho ficou comigo durante o dia todo... ou seja, meu dia simplesmente não prestou desde a hora que acordei...
E se agravou um pouco porque eu chateei a Tati com as minhas famosas não respostas de mensagens e os caralhos a quatro... o que me deixou meio instrospectiva e mal comigo mesma...
Porque isso é uma das inúmeras reclamações que ex minhas já fizeram... ou seja, não é de agora. Sempre falo que vou melhorar, melhorar... e até agora, nada! Eu sei que, se você não responde as mensagens de alguém que pergunta como você está e essas coisas, acaba deixando a pessoa preocupada pensando que aconteceu algo... mas é um mal costume meu não responder na hora essas coisas... ou nem responder.
Enfim... não sei o que fazer com relação a isso...
= /
E vou terminando por aqui porque já não tenho nada mais na minha cabeça...

Ouvindo: Movimento da avenida...

sábado, 22 de novembro de 2008

A história terminada!

Continuando com a história do post anterior com uma trilha sonora muito adequada (pra não falar ao contrário)...
Enfim...

Pegamos táxi pra irmos até o motel... fora o chá de cadeira que nos fizeram pegar arrumando o quarto... deve ter demorado quase vinte minutos (ou seja, o último casal que esteve lá fez um estrago do caralho, rs).
Daí, entramos e ficamos olhando o quarto e as coisinhas que tinha por lá... nos deitamos, cada uma do seu jeito e ligamos a TV pra descontrair um pouco o clima "timidez total".
Enquanto estava deitada, fingindo olhar pra TV, tentava planejar em como chegar nela da melhor forma possível, sem que ela me rejeite... apesar de já saber e já estar escrito na testa dela que ela me queria de qualquer jeito...
=P
Daí ela me pergunta: vamos ficar vendo o jô a noite toda?
Ahhh... não teve jeito... já reclamou que estávamos fazendo nada... rs
Tentei ir mais devagar... chegando mais perto dela... me encostar um pouco mais (pois estávamos um pouquinho distante uma da outra)... e quando cheguei perto o suficiente, fui com tudo beijá-la (eu e minha mania de beijar de sopetão).
E o resto... foi a mil e uma maravilhas!
rs
Na verdade... eu não estava tão empolgada no começo, mas as coisas rolaram tão rápido e tão de repente, e durante, fui me embalando no clima e o resto já se imagina o que aconteceu, rs.
Me surpreendi com duas coisas nela:
1) Como ela tem as manhas de tirar as coisas num piscar de olhos!
2) Eu sabia que ela era meio cheinha... mas eu não conseguia abraçá-la por completo... porque meus braços são curtos demais!!!!
Extra) Mamma mias!!!!!!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Agora a revelação número um das coisas citadas no post bem atrás...
Estávamos nós arrumando-se para sair de lá... quando vou ao banheiro e vejo minha calcinha toda manchada... fiquei pensando: Mas que porra! Fiquei menstruada de novo????
Daí vi que o sangue tava meio esquisito... não era um sangue costumeiro de uma menstruação, parecia um sangue mais ralo, sei lá...
Daí, associei toda a minha histórica de relações pessoais e conclui: eu era virgem????????
Hauhauhauhauhauahahuahauhauhauhauha
Foi tão engraçado (principalmente pra mim)... porque nem eu sabia que eu já tinha perdido ou não a virgindade... já tive relações com outras garotas e nada apareceu ou surgiu... foi MUITO ENGRAÇADO!
E o mais engraçado ainda foi contar pra ela:
- Tati.... seja feliz... você tirou a minha virgindade!!!! Sem querer, cumpri com uma das minhas inúmeras "promessas" do passado!
hauahuhauahuahauhauahuahuahuahuahauhuaha
*pra não dizer tosco demais
Perdi a virgindade aos vinte e dois anos!!!!!!!!!!!!
ahuahuahauhauhauhauhauhauahuahauhauha
*por que estou me exaltando tanto com uma idiotice dessas?

Enfim....
Depois que a gente saiu, fomos pra casa dela...
Owww casinha mor escondida!
rs
Lembro-me que ela falava que morava numa favela e tal... e fiquei pensando comigo mesma: nossa... olha onde vou me enfiar... andar no barro, cheio de esgoto e tal, as casinhas de madeira ou nem isso... nem vai ter lugar direito pra eu dormir...
Fiquei imaginando altas babaquices...
Dai, quando chego lá... uma casa normal... só é bem pequenininha, mas de resto, nada demais!
Owww favela que ela mora... pppppppffffffffffff!!!!
Cada besteira que o povo fala as vezes... rs.
Logo que entrei na casa, já fui recepcionada pela mãe dela... mor simpática e engraçada (rs)... falando pra eu ficar a vontade na casa e tal... agradeci ela e sentei-me na cama da Tati, olhando o movimento, a casa... daí vejo a mãe dela tirando toalha, lençol... e fiquei pensando: será que ela pensa que eu vou ficar aqui????
Depois da mãe dela ter arrumado tudo, chama a gente pra tomar café... fui, óbvio, apesar de que não estava com muita fome, mas pra não ser mal-educada... só achei estranho ter munguzá no café da manhã, e com um milho diferente do que eu costumo comer... mas tava bom!
Comemos e depois fui tomar banho...
AAAAAAAAHHHHHHHH!!!!!!!!!!!!!
Esqueci de falar que antes da mãe, conheci o cachorrinho delas, o Cliffy... tudo bem que é uma porra de um poodle (alguém vai querer me bater, hauhauahuhauahuahuahuha), mas ele era BUNITINHOOOOOO!!!!! rs
Todo meiguinho e mimadinho... lembra um pouco a Jully (da minha ex vizinha lá de Manaus), só que a Jully é bem mais mimadinha e chata pra caralho... ao contrário de Cliffy... e o filho da puta já ficou empolgado quando fiz carinho dele... cachorro tarado!
Voltando ao assunto... depois do banho, cheguei na Tati e perguntei se a gente ia pro hotel depois ou não, porque tinha visto a mãe dela tirando toalha pra mim, e essas coisas... daí ela fala que eu vou ficar na casa dela...
Como assim????? Nem eu sabia!!!
hauhauhauhauahauhauahuahauhauhauahuahhauh
E no fim... acabei ficando...
Esperamos a mãe dela sair de casa pra ir trabalhar... ficamos enrolando um pouquinho mais (batizar a cama dela né? hauhauhauahuhuahuhuahauha, que tosco!), e depois fomos dormir... e a noite fomos dar uma volta numa parte do centro da cidade... conheci um dos pontos onde deveria ter o povo LGBT (porque agora mudou a sigla DE NOVO) e outras esquisitises, só que no dia, eles deram no pé e não tinha quase nenhum movimento não sei por quê.
No domingo, no final de tarde, ela me levou pra Olinda... e segunda fiquei direto na casa dela, só saindo mesmo a noite pra ir comer fora e ir pro aeroporto pra voltar pra casa.
E... foi isso!
Minha mãe ficou me ligando desesperadamente durante esse fim de semana que fiquei fora, e inventei uma desculpa esfarrapada dos infernos... porque se ela soubesse que estive em Recife, ela não ia gostar nem um pouquinho, primeiro por ter gastado grana pra passagem, segundo por estar indo atrás de "mulher" (como ela já me falou isso uma vez indiretamente), e terceiro porque nem passei lá pra vê-la.

E agora já estou com outra viagem marcada: dia vinte de dezembro vou pra João Pessoa, no dia vinte e quatro vou pra Recife, volto pra João Pessoa por volta do dia cinco ou seis de janeiro (vou decidir isso na hora) e volto pra São Paulo no dia vinte de janeiro do ano que vem.
Vou passar Natal e Ano Novo na casa da Tati. Espero que seja bom como foi nos três dias que fiquei lá.

E... já fiquei de saco cheio de escrever...
Ppppppppppfffffffffffff!!!!

Ouvindo: Musiquinha de abertura do Jiraya (e essa foi toda a trilha sonora nesse post, muito adequada, rs)

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Furacão!

No momento, meu interior está simplesmente como um furação... muitas coisas a pensar, a fazer... tudo se misturando e me deixando muito angustiada e estressada.

Na verdade, o que está realmente me deixando estressada é a porra do TCC... faltando exatamente três dias para entregar o trabalho todo (escrito e o curta metragem) para os professores... ainda faltando coisas para fazer... e ainda ter que se preocupar com a festa-churrasco que o grupo quer fazer convidando os atores e colaboradores para ver o filme e curti a festa (óbvio).
Sem se esquecer ainda do meu estágio (owww maldito estágio) na TV Anhembi! Só de pensar que ainda tenho que fazer o meu relatório e nem sei por onde começar... tô fudida! E se eu não entrego, fico de DP em estágio... como pode!
*fazendo cara de cú

Fora essa parte faculdade-semi-profissional, o resto está nos seus conformes. Meu coraçãozinho tranqüilo e a maior revelação de todos os tempos...
Estou "quase" comprometida?
Huahuahauhauhauahuahauhauhauhauhauahuahuah...
Enfim... esclarecimentos sobre o post anterior e abrindo logo todo o jogo...
Vou retornar a determinados eventos que já postei anteriormente para melhor entendimento da situação...

Em um belo dia, na minha bela casinha, estou eu acessando os e-mails, vendo se alguém me mandou alguma reclamação de alguma coisa do TCC e spams corriqueiros.... quando vejo um e-mail surpreendente: uma ex virtual dos tempos da "brilhantina" me... procura??????
Sim... Tatiane... eis o nome dela!
Já quase apagada da minha memória pois da última vez que mantemos contato, ela não quis mais falar comigo devido aos meus vais-e-vens de sumiços e etc. E lembro-me do quanto fiquei mal, achando que nunca mais manteria contato com ela, pois tinha uma enorme consideração por ela.
Enfim...
Voltamos a nos falar... ela me explicou os motivos de ter dito tal coisa e porque apareceu de repente. E ambas, descompromisadas e com medo de que tudo volte a estaca zero, resolvemos planejar de nos vermos pessoalmente (conhecer, pra ser mais fatídico), e resolvi fazer os meus "esquemas" de comprar passagens e fui pra Recife.
Chegando lá... que lindinha!!!! Toda tímida, do jeitinho que gosto!!! (que muitas vezes foram os piores motivos pra eu ter me apaixonado por outras pessoas)
E o comecinho foi meio estrainho, logo porque a gente se conheceu lá, no aeroporto... ela... tímida... e eu... mais ainda! (rs)
Já tínhamos combinado de ficarmos num pernoite de motel e depois ela me levaria para um hotel no centro que ela conhecia e que eu ficaria nos três dias, mas as coisas não saíram do jeito que imaginávamos... porque quando entramos no quarto, descobrimos que naquele maldito dia o pernoite não existia, então ficamos lá nas quatro horas permitidas e depois tivemos que ir pra casa dela, e no fim, por insistência da própria e da mãe dela (que na verdade, não ouvi da parte da mãe), acabei foi ficando os três dias lá mesmo.
E....
THE END!
(rs)

Eu tenho que sair agora pra pegar uma amiga minha no aeroporto... mas no post seguinte continuo a saga dessa infeliz (ou finalmente feliz?) que vos fala.

Ouvindo: Agent Orange - Bloodstains (Darkness Version)

sábado, 1 de novembro de 2008

Será???

Na verdade... eu não tenho quase nada a falar... logo porque estou muito sem cabeça pra pensar qualquer coisa, fora as coisas da faculdade...
Mas... enfim...
Só pra deixar como registro porque vou perder a etiqueta das passagens pra justificar a falta na eleição...
Viajei pra Recife na sexta a noite (24/10/2008) e voltei na manhã de terça (28/10/2008).
Enfim...
Foi quase tudo surpreendente... porque gastei bem menos que achei que gastaria... não esperava que seria assim... coisas diferentes senti enquanto estive lá... descobri coisas que nem eu mesma sabia...
Só não conto agora porque, além de não estar inspirada pra escrever, minha perna tá enchendo o saco de dor... vou tentar dormir mesmo sem ter nenhum sono...
Só uma explicação bem superficial do título... leia acima a descrição do blog... tem um pouco a ver...
Quem me acompanha desde o outro blog ou de outras coisas passadas beeemmm antigas mesmo, talvez até chute o que seria... para os mais novo, será um pouco mais difícil...
Próximo post darei as devidas explicações...
Torçam pra que essa porcaria da minha perna melhore logo!!!!!!
Eu não aguento mais sentir aquela dor suportável, mas incômoda e não poder andar direito!!!!!

Ouvindo: Vive la Fête - Jaloux