quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Sonho de semanas atrás!!!!!

Fiquei de postar sobre o sonho, mas simplesmente esqueci de fazer isso (e muita preguiça no meio também, rs).

Bem...
Foi um dos inúmeros sonhos mais realistas que já tive (na verdade foi um pesadelo "sereno").
Sonhei que estava andando em uma rua qualquer e entrei em numa que aparentemente parecia sem saída, mas quando fui até o final da rua, descobri uma pequena vila e láááááááá pra dentro, um clube mor escondido, mas era um clube bem grande, com tobogã, quadras de esportes, etc.
Daí, não sei que raios uma bola de volei estava fazendo debaixo do meu braço, e logo ao lado do clube tinha um terreno rebaixado, como se estivessem fazendo um campo de futebol abaixo no nível da terra ou uma mega piscina.
De repente, por um pequeno surto de bobeira física, deixei escapar a bola do meu braço, e foi parar no terreno rebaixado. Lembro-me perfeitamente que, no momento que vi o clube, descobri (no sonho) que eu estava procurando um jeito de cortar um caminho pra ir não sei aonde, e que lá no horizonte dava pra ver uma estrada ou avenida. E o local era bem arborizado, parecia até que estávamos no meio do mato.
Enquanto gente entrava e saia do clube, eu fui descer pra pegar a bola, e logo no instante que boto os pés no terreno (aparetemente era só terra prensada e meio molhada com uns capins básicos), alguém que estava lá na frente do clube grita:

- Não pisa nessa terra que é movediça!!!!!!!!!!!!

A parte da frase "que é movediça" eu já ouvi estando dentro da terra...
Foi uma coisa tão rápida, e tão repentina... que não tive tempo de reagir e nada... mal encostei na terra, e já afundei de vez, com tudo... debaixo da terra-lama-movediça-seja-lá-o-que-for.
E afundei tão rápido que, estando inteiramente dentro da terra, ainda estava um buraco acima de mim, de onde eu fui engolida, sendo fechada pela lama aos poucos.
E a minha reação foi a mais estranha e horrível que tive e senti!
Como eu já fui engolida inteiramente pela terra... eu nem fiquei me debatendo, mexendo, nada... porque já sabia que, quanto mais me mexesse, mais rápido iria pro fundo (mais do que já estava)... e como já sabia que, na altura do campeonato e na profundidade que me encontrava, não teriam como me salvar de forma alguma... então, fiquei deslumbrando o pedaço do céu que veria pela última vez, com um pesar no coração enorme de ter que morrer daquela forma.
E aos poucos fui sentindo a terra me encobrindo totalmente... minhas pernas, meu tronco, meus braços, meu rosto, até a hora que me encobriu por inteira e senti falta de ar, já que a lama entrou nas minhas vias aéreas.
E terminou assim.
Foi um dos sonhos mais esquisitos e horríveis que tive... foi uma sensação MUITO RUIM!
*imagino que alguém ficará muito feliz em saber disso

Mudando totalmente de assunto...
Hoje (terça-feira, dia 16 de dezembro de 2008) (hoje porque como eu não dormi ainda, continua sendo o mesmo dia ainda, rs) fui para uma festa de confratenização dos funcionários da faculdade onde eu estudo.
Na verdade eu não era bem funcionária... eu era estagiária... mas como estágio é um emprego (de uma certa forma), então eu estava na lista! (he-he-he)
Daí fui eu e mais alguns meninos do meu grupo que também estavam estagiando pra TV Anhembi.
Primeiro de tudo: no primeiro instante, é muito esquisito você estar numa festa que mais parecia balada, junto com os professores e coordenadores.
Masssss... depois de um tempo e de muitaaaaa cerveja e coisas alcóolicas, fica muito engraçado ver o povo todo bêbado, andando torto, falando um monte de merda, principalmente os professores (hauhauhauhauhauahuahuahauhauhauh).
Nossa! Nunca ia imaginar que iria presenciar algum professor que já tive aula simplesmente tropeçando em nada de tanto que bebeu... e outro saindo na rua zoando tudo e todos... e outro filosofando quem é viado ou não... e o outro contanto todos os "babados proibidos por trás dos bastidores dos professores"... e outras coisinhas a mais.
E foi nessa festa que eu descobri que, na boca de todos os professores, eu tinha um apelido específico: PUCCA!
Por quê?
A explicação que me deram:
Sim... meu nome é Tatiana Yuri...
E para a minha infelicidade, no mesmo curso que faço, tem uma outra menina com o mesmo nome que o meu! (Tatiana e Yuri, só não sei qual é o sobrenome dela, e nem quero saber)
Nas aulas, o pessoal via que eu era muito séria, as vezes parecia até antipática ou brava...e que eu era baixinha também... e me associaram com a Pucca.
Fim!
Puta merda...
Daí fiquei pensando com as minhas feridas...
Eu sou muito tapada mesmo...
NUNCA que eu ia saber desse meu apelido interno entre eles... só soube porque fui na festa... se eu não tivesse ido, nunca ia saber disso eternamente.
Portanto...
Foi bom eu ter ido!
hehehehehehheheehehhehehehehehehhehehe
Logo porque, estava cogitando mesmo de não ir... por preguiça e porque chuva é uma coisa que desestimula totalmente a você sair pra qualquer lugar, rs.
Ah!
Ganhamos chileninho de borracha (que não tinha pro meus pés, pra variar), e chapéu de cowboy (porque a balada era no Villa Country, uma balada meio tematizada em coisas country e tal).
E o local era grande hein! Grande até demais!
Tinha até touro mecânico pra você brincar!
E também tinha comes e bebes a vontade, na faixa!
E o comes não era qualquer porcaria não... era jantar mesmo... tinha entrada com salgadinho e salada, depois comida mesmo, e sobremesa pra finalizar.
Foi legal vai...
rs

Fora isso... mais nada de interessante a não ser que preciso ainda comprar umas coisas que a minha mãe pediu, ver umas coisas de conta, deixar meu carro na mão de quem, e arrumar minhas malas...
= /

E descobri que estou meio nervosa de passar duas semanas em Recife. Só não me perguntem o porquê que eu não saberei responder.
E que já estou de saco cheio antecipado de ter que passar literalmente a manhã toda viajando... ppppppffffffffff!

Enfim....
A produção agora está de férias indeterminadamente!
rs

Ouvindo: barulho da chuva (pra me concentrar no que ia escrever aqui)

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Sentimento estúpido!

Por que as vezes caem lágrimas nos momentos que você menos quer?
Por que as pessoas se sentem os donos do mundo, incluindo donos de outros seres que nos rodeam?
Por que a insegurança nos rodeia de uma forma fulminante, ao ponto de ficarmos alterados psicologicamente?
E por que raios você chora quando não lhe vem nenhum sentimento a cabeça e muito menos no coração?
Não é raiva, nem tristeza... decepção, espanto, medo, ódio, felicidade, susto, irritação... porra nenhuma!
Por que a merda desse dia está tão quente? Tanto calor... bafo... quentura... tudo!
Por que essa mania estúpida de nunca se sentir completo?
E mais estúpido ainda é querer que os outros estejam dispostos a você vinte e quatro horas por dia, sob todas as condições, das mais absurdas possíveis, para o que você quiser, e para atender somente a maldita necessidade que você tenha, sejam elas o que for!
E é por isso que odeio esses tipos de pessoas!!!!!!!
Agora... a charada do dia:
Por que eu existo?

Ouvindo: algo de Sailor Moon (como se eu estivesse prestando atenção no que está tocando)