quarta-feira, 31 de março de 2010

100 posts e só desgraça!

Esse é o meu centésimo post (como se fosse a coisa mais importante e útil da minha vida).
Mas, o que eu queria comentar é somente a desgraça do dia que tive hoje, e das coisas que ouvi:

- Um coletor subiu de cargo e não sei que critérios foram usados para ter escolhido AQUELE rapaz.
- Em consequência, ele tomou o lugar de um outro rapaz que pediu as contas.
- Tiraram a minha Discovery Channel e vou voltar a coletar a merda da E! (Entertainment), fora que a Bloomberg está um porre de fazer.
- Ainda não sei se vou trabalhar na sexta ou no sábado.
- De sábado até domingo de manhã vou ter gravação pra fazer, ou seja, não vou aproveitar nem um pouco a porra do feriado!
- De boa... eu só tenho vontade de dormir e não acordar nunca mais. Ninguém vai sentir falta mesmo. Vão lembrar que morri e depois esquecem que existi.

Lembranças de sonhos

Ultimamente ando lembrando vagamente, mas bem vagamente de vários sonhos que ando tendo, e gostaria de deixar registrado aqui algumas delas.
Eu não lembro que dia, mas acho que foi na semana passada... teve uma noite que sonhei várias vezes quase a mesma coisa. Eu sonhava com algo erótico e óbviamente bom, e quando chegava naquela hora boa, ou aparecia um monstro, ou a pessoa virava um monstro, ou acontecia alguma tragédia com a pessoa, qualquer coisa ruim ou de assustar. Só me lembro que tava dormindo na sala, e de tão saco cheio de tentar voltar a sonhar e ter um final feliz e sempre ter um final medonho, eu me levantei bem sonâmbula pra cama e lá tentei sonhar com isso mais três vezes no máximo e ter desistido.

Hoje (ou ontem, como vocês preferirem, enfim), sonhei com um aparelho muito escroto que aparece nos comerciais da Polishop que se chama "Air Climber", mas eu não lembro o enredo da história e que diabos essa porra desse aparelho tinha a ver com a história. E eu só lembro dessa porcaria porque pego muito comercial da Polishop, mas o engraçado que eu não costumo pegar desse aparelho em si, eu pego de outras coisas. Enfim... vai entender!

Era só isso... por enquanto.

Manuscritos durante o serviço 3

27/03/2010

As vezes, as pessoas machucam aos outros mas sem notar. Não sei se deveria ficar alegre ou triste com isso. Aliás, nem sei por que estou querendo me meter nisso. Aliás, sei muito menos por que sinto isso, já que não tenho o mínimo direito de me achar no direito de sentir qualquer coisa, muito menos senti-lo realmente.

Ouvindo: Clan Of Xymox - Cry In The Wind (sim, durante o serviço)


30/03/2010

Quantas vezes já me senti uma trouxa querendo ajudar os outros? E só depois descobrir que no fim, a pessoa nem está prestando atenção ao que você fala, procura e no esforço de estar ajudando alguém. Você fala sozinha, como se fosse louca e procura algo que, no fim, não vai ter utilidade nenhuma, porque já foi achado a solução ou já não importa mais. Já paguei de trouxa várias vezes, e não aprendo nessa merda!

"Fazer pouco caso do que eu sinto, dos meus sentimentos"

__________________________________________________________

E entrando um pouco nisso (ou não), coloquei um tópico escrito "controle de impulsos".
Ultimamente anda ocorrendo muito no serviço das pessoas gritando ou falando muito alto com os outros, inclusive a pessoa que deveria dar mais exemplo sobre isso, a dona do lugar onde trabalho.
Eu não sei se ela esta acostumada a viver com pessoas que só sabem falar alto e que só ganham a "batalha" pela voz, ou se foi realmente intencional ter gritado daquela forma com uma funcionária sem necessidade nenhuma.
Enfim.... antes desse ocorrido com a dona da "maloca" em que trabalho, aconteceu de uma supervisora chamar a atenção da funcionária por usar o celular durante o serviço (o que, na verdade ela está certa), só que ela (a supervisora) veio de um jeito tão grosseira pra cima da funcionária e falou de um jeito tão estúpido que... puta que pariu! Parece que a gente tá vivendo com um monte de animais irracionais e ignorantes lá.
Daí, a desculpa da supervisora é que ela foi no impulso falar daquele jeito, e foi meio que sem querer.
Agora me pergunto: se todos vivessem de impulsos, tenho certeza que não existiria um ser humano se quer nessa Terra, porque os "bonzinhos" iam ficando até onde desse, e os "animais" que gostam de fazer tudo por impulso, já teriam matado todos, e depois, por falta de opção, iriam se matar também.
Ou seja, que desculpa mais esfarrapada que eu já ouvi em toda a minha vida!
E é fato: a bicha é estúpida! (pelo menos com o povo que trabalha com ela, menos os superiores dela, óbvio, porque lamber um saquinho de vez em quando é bom pro cargo dela).
Olha.... se eu fizesse tudo que eu quizesse, indo somente por impulso.... eu já teria prisão perpétua, seria muito mais mal amada do que já sou e, com certeza, ou já estaria morta, ou ficaria mais sozinha do que já estou. E não teria absolutamente nada do que tenho agora.
Tá estressada? Vai tirar férias definitivas!
Não gosta quando fazem com você e faz com os outros? Está precisando de uma garrafa de três litros bem enfiados no meio do rabo!!! E a garrafa INTEIRA!!!!!!!!!!!!!!!!
Essas coisas me irritam!!!!

quinta-feira, 25 de março de 2010

Lembranças por aqui

Fiquei relendo pouquíssimos posts, e me deparei com o post do dia 16 de fevereiro de 2009.
Depois lembrei de um perfil que tinha uma comunidade chamada "odeio gente vazia".
A pessoa fala comigo.
Como?????? Se a pessoa odeia gente vazia????
Enfim...
paciência

Escrito durante o serviço 2

"Quando a pessoa não tem animação pra nada e não pensa no futuro, fica estagnada no presente, sem motivação pra fazer nada, muito menos planejar o seu futuro, por isso um depressivo não sonha, não planeja nada. Pra ele, o tempo não existe. Por isso ele não aproveita seu tempo, sua vida, tudo fica estagnado."

"Apenas enxerga a sua 'beleza' nas feiuras, defeitos, passados de lembranças ruins. Não quer que ninguém saiba o que você sente, não quer que ninguém tenha pena ou dó, quer sofrer sozinha, se acha a detentora de todo mal e que não merece absolutamente nada."

"É assim... que vida de merda hein?"

terça-feira, 23 de março de 2010

Mais coisas do celular

17/03/2010

Lembrei de uma coisa que disseram para mim: você realmente não é a mulher ideal, só quer comer... nem pra elogiar a comida. Depois fiquei pensando com as minhas feridas: que atitude estupidamente de macho, ou seja, acho que nunca vou ser aquela garota feminina e delicada, e que a maioria das pessoas vá com a sua cara, e a outra parte goste de você, nunca serei isso. Pior ainda que eu falo palavrão pra caramba, bem coisa de macho mesmo.


19/03/2010

Eu sou o exemplo do todas as coisas ruins que existem no mundo. Só de você me olhar, ouvir, sentir, já transpareço tudo isso. Sou um perfeito exemplo de uma personificação de uma pessoa que incomoda apenas de estar perto, sentindo toda a energia ruim, sem precisar me conhecer.


22/03/2010

O que é pior: ver as pessoas se afastando de você por está muito quieta ou ficar guardando todas as raivas, tristezas e rancores consigo mesma e não compartilhar com mais ninguém? Acho que estou ganhando os dois.

Monólogo com o além durante o serviço

Por que eu não me mato?
Não sei. Porque sou trouxa?

Se eu me sinto só?
Não, imagina. Dá onde você tirou isso? Eu só me sinto um pouquinho só. Só fico em casa arranjando saco pra coçar e motivos pra dormir. E trabalho. Só isso. Só faço isso: trabalhar, comer, dormir, gastar um pouco de gasolina só pra bateria do carro não ir pro saco, e desempoeirar coisas do passado.

Por que me faço de vítima?
Não faço isso. Se você acha isso, me desculpe, mas não é proposital.

Por que não converso com ninguém?
Porque ninguém precisa se preocupar comigo, ou ficarem com dó ou pena de mim. Ninguém precisa se preocupar com os meus delírios, com as minhas insanidades, nada que seja tão inútil quanto a pessoa que vos escreve.

Por que eu me sinto rejeitada?
Porque, de repente, sinto que sou deixada de lado? Que outro motivo poderia ser?

Por que sou tão chata assim?
Talvez porque eu seja a pior pessoa que existe nesse mundo, no outro universo e nas outras dimensões? No espiritismo não dizem que existem outras dimensões para cada nível do seu espírito? Sinceramente, não sei o que faço na Terra. Deveria estar numa dimensão bem mais inferior que essa que estou. Eu não mereço nada disso que tenho, deveria estar morta e ninguém mais lembrar de mim.

sexta-feira, 19 de março de 2010

Poupe, apenas poupe!

Não precisa ter dó de mim...
Não precisa ter pena de mim...
Não valho nem um terço de alguma coisa pra ter dó ou pena...
Aliás... não mereço nada...
Nem atenção.

quinta-feira, 18 de março de 2010

Um breve comentário besta

TERMINEI A SAGA "THE L WORD"!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

*gritando por dentro: aleluia!!!!!!! consegui terminar de ver tudo!!!!!!!!

Uma réplica inútil

02/03/2009

Me falaram que já cheguei na boca do abismo pela ponta dos dedos dos pés. E que só não cai porque resolvi acordar e não querer virar mais louca. Devo acreditar nisso ou não?


17/03/2010

Pois eu tenho a resposta: NÃO! Porque a cada dia que passa, mais fundo vou cavocando nesse poço, e quando pensava que já tinha parado, era apenas uma ilusão, só estava parada pegando um pouquinho de ar. Eu tô doidinha pra mandar essa réplica para quem já mandei anteriormente, mas como a pessoa pouco se importa agora com isso, e também não quero ser aquela coisa asquerosa que insiste em querer passar na frente de vez em quando, não vou mais mandar. Deixe meus rancores, mágoas, irritações, chateações e infelicidades só pra mim, porque eu mereço muito mais que esse castigo, certo? Porque as pessoas não riem logo da minha cara? Eu deixo vocês rirem dos meus problemas mentais, eu deixo.


__________________________________________________________

Sabe o que tem de engraçado? Eu escrevi um e-mail, em resposta ao que recebi, e algumas partes do discurso acima foi quase igual ao que escrevi no e-mail, e não escrevi com esse propósito ou lembrando do que tinha escrito durante uma hora que eu estava quase pegando no sono, como se escrevendo sem consciência nenhuma, foi sem querer, sem propósito nenhum, só respondendo ao e-mail.
Só tenho uma coisa a dizer sobre: Que onda!!!!!!!!!!

quarta-feira, 17 de março de 2010

Pequenas mensagens mandadas para o além

09/03/2010

Como você faz para ser alegre a maior parte do tempo? Eu não estou infeliz por não ter mais a Tati, aliás, ela já não faz diferença nenhuma na minha vida. Só que eu continuo sentindo um pouco de raiva dela. Também não se compara a raiva que senti bem depois de ter terminado com a Renata, mas fiquei ressentida depois daquela história de ter ficado com alguém logo depois de ter vindo aqui pra São Paulo. E como sempre, SEMPRE quando faço as coisas direitinho, ganho altos galhos e perdôo porque gosto da pessoa e quero estar com ela. E quando eu erro, parece que o mundo vai acabar, e que fiz a pior coisa do mundo, do tipo matar alguém, e por isso não mereço perdão. Eu fiz errado sim, mas porque eu perdoo as pessoas, mas as outras não me dão a chance do perdão? As pessoas erram duas, três vezes, e eu perdoo. Quando sou eu, quando é meu primeiro erro, é fatal. As pessoas são muito injustas comigo as vezes, por quê? Eu que sou burra demais, né? Eu sou uma trouxa mesmo. Tremenda de uma trouxa.


15/03/2010

Eu não mereço confiança? Não mereço ser amada? Pra ser bem sincera, eu já não sei se isso está me machucando ou simplesmente uma cricezinha básica sem fundamentos de me sentir usada as vezes. Sinceramente não sei se estou nessa porque foi o que apareceu, ou se estou criando uma inútil esperança de que poderei ter alguma coisa, ou se foi pra me machucar mesmo. Estou parando no tempo de novo, querendo desistir de tudo novamente: me afastar de tudo e todos, parar de trabalhar, me afastar mais do que já estou na produtora, perder amizades, ficar neurótica com as minhas crises e fazedora de vítima. Eu tenho certeza que, qualquer pessoa que lesse meu blog, falaria que só fico me fazendo de vítima. Acho que só me sinto preenchida tendo uma pessoa que me dê um pouco de atenção e que eu seja simplesmente a cachorrinha da pessoa. Eu não sei do que preciso, sinceramente. Eu deveria me matar mesmo, de verdade, mas sou muito cagona e covarde pra fazer isso.

Acho que, quando começo a participar muito na vida de qualquer pessoa, simplesmente a minha presença fode tudo para outra pessoa, vem mais brigas, discursões, etc.

Ouvindo: Peter Murphy - Cuts You Up

segunda-feira, 15 de março de 2010

Somente algumas palavrinhas

Eu tenho algumas mensagens que costumo escrever no celular quando estou na cama e não estou a fim de me levantar e escrever aqui. Devo ter umas três mensagens sem nexo (como sempre), mas não vou colocar agora porque estou sem ele aqui perto de mim e preciso tomar meu remédio e dormir logo.
Eu só vim aqui pra me perguntar do por quê ser tão infeliz.
Do por quê não conseguir ser feliz em merda nenhuma, em porra nenhuma.
Do por quê eu não ir á merda sozinha... sempre tenho que levar alguém junto.
Por quê eu não mereço confiança?
Por quê sempre sou esse lixo que fui?
Sem mais comentários.

segunda-feira, 8 de março de 2010

Devaneios

Pensei com as minhas feridas....
Acho que ninguém aguenta conviver comigo devido a minha tristeza constante. Deve ser um porre viver todo o santo dia com alguém que vive triste, chateada, com raiva.... imersa somente de coisas ruins.
Acho que por isso mereço viver e morrer sozinha.
Pelo menos os outros são felizes.... ou tem seus momentos de felicidades... e vivem intensamente as suas vidas.
Eu?
Me considero uma morta-viva.
Procuro coisas pra me machucar.... faço absolutamente nada... sou retrógrada... antiquada... indesejada...
Acho que a palavra certa é essa... indesejada...
Que bom que outras pessoas estejam felizes.... que bom que os libertei de todo o mal que eu os fazia... que bom...
Sou mesmo uma parasita...
Apesar de ter tudo que uma pessoa mais sonha (casa, carro, grana pra me sustentar), ao mesmo tempo não tenho porra nenhuma.... nem liberdade... nem felicidade... nem amor... nem desejo... nem nada...
As vezes queria reunir todas as pessoas com quem já tive alguma amizade ou algo mais em uma sala, todos em volta de mim, e eles rindo com o maior bom gosto da minha desgraça, afinal, eu mereço....
E eu... lá no meio... de joelhos... de cabeça baixa...
"Que graça você tem garota?" - "Sua mal amada!"

Fiquei pensando com as minhas feridas novamente...
Faz tanto tempo que não escrevo coisas boas ou legais que eu tenha feito ou que achei, vi e gêneros...
Por isso que falo... não sou pobre de espírito... eu simplesmente não tenho.

Pensando em: Black Eyes Peas - Don't Phunk With My Heart

sábado, 6 de março de 2010

Várias coisinhas inúteis

Como uma vez já disse aqui... só mesmo um ônibus ou um metrô para nos proporcionar alguns momentos de descontração com cenas bizarras/engraçadas e gêneros. Em plenas uma da tarde, na estação Sumaré, eu vi um cara falando no celular e acabando de descer as escadas para a plataforma, e durante a descida, ele já estava enfiando a mão por dentro das calças. Depois ele vira de costas pra plataforma e vemos aquela típica movimentação com as mãos quando a "cabeça" de baixo controla totalmente a cabeça de cima.
Só tenho uma coisa a dizer: que onda!!!!!!!!!!!

__________________________________________________________

11/02/2010

Pergunta nada a ver e bem idiota: você me acha estúpida? Porque eu me acho bem estúpida, mas bem estúpida mesmo, por ter sempre crises de existencialismo, por sempre que ouço "aquela" música me fazer imaginar na morte e enterro da minha mãe, e consequentemente a minha também. Por que tenho isso? Parece ate que eu quero isso, e é completamente o contrário. As vezes preferia morrer antes da minha mãe. Eu gosto dela, bastante, apesar dos pesares, mas acho que não tenho aquele amor de filha pra mãe. Aliás, se nem eu tenho amor por mim mesma, como vou ter amor pelos outros? E mais ainda pela minha mãe? Me digam... de coração... o que eu realmente mereço?

Crio expectativas para coisas que não existem, principalmente no quesito sentimental.

__________________________________________________________

Fiquei pensando com as minhas feridas... eu pareço tão galinha assim? As vezes acho que as pessoas que sabem ou desconfiam de mim me acham uma galinha, e eu fico mais abismada ainda com isso, sendo que nem vida social tenho muito. Mal saio, e muito menos vou a caça de mulheres.
Dá pra contar nos dedos quantas pessoas eu já fiquei, e não chegam aos dez.
No momento já nem sei mais do que sinto falta... se são coisas carnais, ou sentimentais, ou apenas companhia, ou apenas um ombro pra encostar, ou alguém que eu possa transformar em rios e a pessoa não falar nada.
Estava vendo "The L Word"... na parte onde a Tina e a Betty meio que matam saudades uma da outra, mesmo cada uma ter ido pros seus caminhos. Exatamente no final do quarto episódio da quinta temporada.
Me senti mal.
Não sei porquê. Mas... me senti mal.
Talvez... porque ultimamente estou voltando a ficar sensível demais e não suportando vendo casaizinhos, e tendo um puta azar de estar vendo quase todos os dias casais de meninas se beijando, e eu, sempre quando passo por elas, penso em voz alta: quem me dera, quem me dera...
Enfim... coisas da vida...
Não sei o que ele quer me mostrar ou provar... mas que está sendo um sacrifício tremendo, está!

(talvez ele nem queira me mostrar ou provar nada, eu que fico delirando com as minhas fantasias/desejos/sublimações)

Tive um sonho muito realista de que estava transando com uma pessoa.... e dois dias depois sonhei que essa pessoa estava me pedindo em namoro...
Quando acordei pensei: Que besteira! Ppppppfffffffffff!!!!!!!!!!!
No fundo, eu estava falando: Quem me dera se eu tivesse essa sorte (ou azar).
Fico querendo coisas impossíveis, com pessoas mais impossíveis ainda.
Eu sei que só me machuco... mas sou masoquista... certo?
(como se fosse a coisa mais bonita do mundo)

Me digam.... o que eu realmente mereço?

Pensando em: lágrimas